Ao todo, já são 11 gestantes testadas positivas para a Covid-19. Destas, quatro são de grupo de risco

A Secretaria de Saúde de Toledo confirmou essa semana o número de gestantes que testaram positivo para a Covid-19 no Município. Ao todo são 11 mulheres, sendo que quatro delas apresentam gestação de alto risco, cinco de risco habitual e duas não foram identificadas, pois não fazem o pré natal no SUS. 
A boa notícia é que nenhuma dessas mulheres necessitou de atendimento em Unidade de Terapia Intensiva. A mais jovem está com 21 anos e a mais velha está com 37 anos. A média de idade é de 27,8 anos.
Se considerarmos a forma de contágio presumida, sete delas foram de transmissão comunitária, uma foi domiciliar, duas laboral e uma de forma desconhecida. Das laborais, foi uma na indústria e outra no comércio. 
Segundo a Gerente do Ambulatório de Atendimento de Gestantes e Crianças da Paulista, Enfermeira Márcia Mallmann, o alto risco têm mais chances de complicar, pois as gestantes têm comorbidades como diabetes, hipertensão e hipertireoidismo. 
Quando as mamães gestantes descobrem que estão positivas para a Covid-19 devem ficar alertas em relação a falta de ar e sobre o uso correto dos medicamentos que já estão sendo utilizados.
“É preciso manter os cuidados em relação ao isolamento, uso correto de máscara e álcool em gel. Mesmo estando positivas não há contraindicação de aleitamento materno se fizer uso correto da máscara e higienização das mãos”, acrescenta a Enfermeira Márcia Mallmann. 
Proteção
A Ginecologista e Obstetra, Mariana Marassi, disse que a gestação é um momento de vulnerabilidade físico e emocional da mulher. “Porém em relação ao Covid-19 especificamente, as gestantes não têm um risco maior que a população em geral. Mas devido ao estado gestacional, tentamos sempre protegê-las o máximo possível”.
Ela disse ainda que os gestores públicos devem focar em proteger as gestantes, mantendo de forma isolada os atendimentos de pré-natal e urgências, assim como tem sido feito no nosso município. “Além de atendimento precoce em pacientes com sintomas gripais, para evitar o agravamento da doença”, salientou.
Prevenção
As ações de educação são muito importantes, pois a população precisa saber como se proteger e deve entender que isso é dever de todos. Sobre as gestantes de alto risco, Mariana explica que são do grupo de risco, pois além da gestação as doenças associadas podem ser fatores complicantes, como hipertensão, obesidade, diabetes, entre outras. 
“Essas doenças têm características que podem agravar os sintomas da Covid-19 e representar risco importante de internamento e insuficiência respiratória, portanto, são pacientes que devem manter isolamento”, frisa.
Nesse sentido ela enfatiza que “as gestantes devem levar a sério as recomendações relacionadas a higiene respiratória e isolamento: lavar as mãos com frequência, usar álcool 70º, usar máscaras e manter distância das outras pessoas sempre que tiverem que sair de casa, além de evitar aglomerações. Se tiverem sintomas respiratórios devem procurar atendimento especializado para serem devidamente acompanhadas e não devem abandonar o acompanhamento pré-natal, nem os exames de rotina”.
Contaminação do bebê
A maioria dos trabalhos com gestantes infectadas que se tem conhecimento mostraram que não há evidências de transmissão vertical, de mãe pra filho. “Até onde eu sei houve apenas um caso isolado de possível transmissão”, conta Marassi.
O que fazer
Se a gestante apresentar qualquer sintoma respiratório, deve procurar as unidades sentinelas ou o Pronto Atendimento Municipal (PAM) na Vila Pioneira. E durante o período de isolamento, que dura 14 dias, não deve comparecer a unidade da Vila Paulista, pois a mesma está isolada para gestantes e bebês nas consultas de rotina.
Unidades Sentinela 
UBS Panorama, Santa Clara e Cosmos (funcionam de segunda a sexta-feira das 7h às 19h, sendo que a Unidade do Jardim Panorama atende também nos sábados, domingos e feriados, também no mesmo horário). 
Em caso de dúvidas ou se necessitar de mais informações é possível ligar para o TeleCorona por meio do número (45) 3055-8872, o qual conta com uma equipe de médicos para o atendimento.
As gestantes devem entrar em contato pelo telefone/whatsapp da unidade (45) 3055-8770 e reagendar a consulta após o final do isolamento.


Secretaria Comunicação Social Toledo/PR